Marcadores

TIRAS (605) HQ (146) INSPETOR (126) RESENHAS (111) CARTUM (41) LEITMOTIV (19) LEXY DRIVER (19) CONTOS (15) CINEMA (12) LEXY COMICS (6) TEATRO (6) PORTFÓLIO (4) ROTEIROS (4) ARTES PLÁSTICAS (3) FOTOS (2)

BOTÕES DE COMPRA

Comprar VIDA DE INSPETOR
Comprar LEITMOTIV

segunda-feira, 19 de maio de 2014

IMAGINÁRIOS - VOLUME 1


Na minha opinião, o mais louvável lançamento nacional do ano passado! Uma iniciativa que deveria ser feita por várias editoras. Leia a resenha do primeiro volume aqui:


Desde que comprei a HEAVY METAL brasileira nº 1, de 1995, me apaixonei por revistas em quadrinhos mix, que são nada mais que coletâneas com vários autores em histórias curtas. Pena que nem sempre surgem boas revistas. A maioria dosa autores não sabem como contar uma história completa em poucas páginas. Felizmente, isso não acontece neste IMAGINÁRIOS EM QUADRINHOS –VOL 1. Aqui temos várias hq’s boas, produzidas com a noção exata de como contar uma história, independente de quantas páginas ela possui.
Publicada pela editora Draco, a revista foi sabiamente organizada por Raphael Fernandes, que escolheu bons autores com certo reconhecimento no meio artístico independente, que brindam o leitor com histórias voltadas para o público adulto, sem recorrer a velhos e cansados clichês, em histórias de ficção científica. Deve ser por isso que ela e recordou os bosn tempos da Heavy Metal.
São 8 histórias de estilos diferentes, mas sempre com a ficção fantástica como tema. Apesar de todas serem excelentes, destaco algumas que mais me chamaram atenção:
ÔCH, de Rafael Salimena, uma divertida sátira futurista onde um grupo de velhos rebeldes se revoltam contra o conformismo da sociedade, e são atacados por isso;
NEGO NEMO E O TESOURO PORNÔ, de Jaum. História que mais me lembrou uma HQ europeia, que mistura o lúdico e o absurdo ao mostrar crianças descobrindo a sexualidade, em uma vila de pessoas que moram em um navio. Estranho e maravilhoso! Contada de forma singela, com diálogos naturais, em uma estilo bem típico de crianças;
APAGÃO, de Raphael Fernandes (roteiro) e Camaleão (arte), numa realidade pós-apocaliptica, onde a energia elétrica acabou, e as pessoas vivem em gangues saqueando tudo e todos, um jovem corre para encontrar uma bateria de carro que pode ser a única chance de salvar a vida de um amigo. Nesta história, chama muito a atenção o fato de o personagem viver em São Paulo, o que imediatamente nos transporta com mais facilidade para a história.
VALKÍRIA, de Alex Mir (roteiro) e Alex Genaro (arte). A personagem já é conhecida de Alex MIr, tendo estrelado várias hq’s em várias revistas. Como eu até já comentei com o autor, antes de conhecê-la, imaginava uma versão feminina do Conan, mas nada mais longe da verdade. Mir faz suas histórias com um enfoque diferente do que se espera do gênero, e sua Valkíria possui mais personalidade que muitos personagens do mesmo estilo. Aqui, ela, que vive em um mundo “medievel-jurássico-fantástico”, encontra uma nave espacial, com um astronauta sem boas intensões.
Mas, apesar do que possa parecer, não estou separando essas histórias como as únicas boas. Pelo contrário. Elas foram as que mais me chamaram atenção, mas toda são ótimas leituras.
E quanto á edição, a revista possui 128 páginas, em um excelente papel, e ótimo acabamento gráfico. O design da capa merece elogios, pois é algo chamativo e simples. E, pelo preço oferecido, a relação custo/benefício é ótima. Uma HQ recomendada, com toda a certeza.
E que venham os próximos volumes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário