Marcadores

TIRAS (604) HQ (146) INSPETOR (126) RESENHAS (111) CARTUM (41) LEITMOTIV (19) LEXY DRIVER (19) CONTOS (15) CINEMA (12) LEXY COMICS (6) TEATRO (6) PORTFÓLIO (4) ROTEIROS (4) ARTES PLÁSTICAS (3) FOTOS (2)

BOTÕES DE COMPRA

Comprar VIDA DE INSPETOR
Comprar LEITMOTIV

domingo, 22 de junho de 2014

MONSTER


MONSTER, um dos melhores mangás adultos sendo publicados atualmente no Brasil. Leia minha crítica aqui:


MONSTER, de NAOKI URASAWA, começa de forma estranhamente genial. Estranhamente, porque o primeiro volume não apresenta o mote de toda a saga. É como um prólogo super estendido.  Ele começa nos anos 80, e nos mostra Kenzou Tenma, um jovem médico japonês que vive na Alemanha, em busca de crescimento profissional. Um dos melhores neuro cirurgiões do país, ele vive sob uma tensão ética, pois ele é um dos poucos médicos do hospital em que trabalha que faz juz ao juramento de Hipócrates, a ponto de, quando precisa escolher entre salvar a vida de uma criança e do prefeito de Düsseldorf, escolhe o primeiro, arruinando sua carreira no hospital, que é dirigido por um home que pensa mais em uma carreira do que nos pacientes.
Essa escolha de Tenma faz com que o diretor passe a assediá-lo de forma a acabar com sua carreira no hospital. Mas o menino salvo não é um paciente qualquer. Ele foi encontrado em uma cena de crime. Seus pais foram mortos, e apenas sua irmã gêmea estava ilesa no local. E, mais de uma década depois, esse menino, Johan, pode ser um dos mais cruéis e inteligente assassinos seriais da Alemanha, e cujos crimes o próprio Dr. Tenma é acusado de ter cometido, e passa a ser perseguido pela policia. Assim termina o primeiro volume, sem entrar em maiores detalhes da história, que além de prender o leitor, deixam pistas que serão retomadas durante os números seguintes.
Com um estilo que lembra seriados americanos, na linha dos clássicos “O Fugitivo”, e “O Incrível Hulk”, cada edição mostra o Dr. Tenma, foragido, andando pela Europa, atrás de Johan, e acaba encontrando pessoas pelo caminho, algumas às quais ele precisa ajudar, outras que acabam ajudando-o, além de doses do passado de Johan, e de outros personagens.
Urasawa conta a história de forma lenta, mas sempre deixando o leitor no ponto exato entre tensão e emoção. Alguns capítulos breves contam histórias isoladas que tocam fundo no leitor. Outras possuem um ritmo ágil, digno de filme de ação Hitchcokiano. Pra quem é acostumado com os mangás coloridos que preenchem a maioria das prateleiras da bancas brasileiras, ler MONSTER pode ser uma experiência diferente, pois este é um mangá dirigido ao público adulto. E a trama é tão bem amarrada que cada nova informação sobre Johan deixa o leitor tão confuso quanto os próprios personagens.
Outra qualidade desse mangá é a construção dos personagens. Todos são muito bem elaborados, com seus detalhes psicológicos, suas emoções, bem reais. É fácil se identificar com cada novo personagem que é acrescentado à história, e sentimos a falta daqueles que apenas estão estrelando alguns capítulos, e sabemos que não irá mais participar (ou, quem sabe, o autor esteja guardando para o final...)
MONSTER possui 18 edições. Em 2006, a editora Conrad publicou 10 volumes, mas cancelou. Agora, a Panini retomou a publicação, reiniciando desde o nº 1, que saiu em junho do ano passado, publicando bimestralmente, junto com 20th CENTURY BOYS, outra obra maravilhosa do mesmo autor, que falarei em breve aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário